Contacto: juventudsurversiva@gmail.com

viernes, 27 de marzo de 2009

30 de Março: a juventude não vai pagar pela crise


Nesta segunda feira, 30 de março, os movimentos sociais ocuparão as ruas nos quatro cantos do país para dar o recado: "Essa crise não é nossa! Queremos mais investimentos!". Por indicação de plenária realizada no Fórum Social Mundial, em diversas outras nações acontecerão atividades semelhantes.

A Jornada de Lutas unificada - que envolverá entidades juvenis e estudantis, centrais sindicais, trabalhadores rurais, entidades das lutas emancipatória e antirracista - apresentará uma pauta popular para enfrentar os efeitos da crise capitalista.

"Os trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade estarão unidos contra a crise e as demissões, por emprego e salário, pela manutenção e ampliação de direitos, pela redução dos juros e da jornada de trabalho sem redução de salários, pela reforma agrária e em defesa dos investimentos em políticas sociais", diz o texto de convocação do ato unificado.

UJS na linha de frente

A União da Juventude Socialista deve participar de maneira destacada desses atos. Segundo Marcelo Gavião, presidente da nacional da entidade, milhares de jovens socialistas irão engrossar as manifestações.

"Vamos mobilizar toda a nossa militância para esses atos. A situação é grave e não permitiremos que a juventude seja chamada a pagar a conta de uma crise que não é nossa, que foi fabricada pelos especuladores e pelos países ricos", disse.

Gavião também alerta para a necessidade de unir forças para melhor resistir à tormenta. "É hora de união dos movimentos sociais para enfrentar o interesse dos poderosos, que causaram a crise e querem jogar o problema nas costas do povo. Por isso, saudamos a manifestação unitária como um passo importante para resistir e reivindicar uma saída da crise que não penalize o povo".

De São Paulo,

Fernando Borgonovi

0 comentarios:

Publicar un comentario

  ©Template by Dicas Blogger.